POR QUE PERGUNTAR?
Author Data 16/09/2020 Comentários 0 Visitas - 53

Você em algum momento já parou e se perguntou algo do tipo; “de onde surgiu isto? Por que alguém criou aquilo?” Ou ainda, “quanto tempo demorou, ou quanto trabalho e energia foram empregados para que determinada coisa ficasse pronta?” Particularmente, já me fiz esse tipo de pergunta incontáveis vezes. Descubra o incrível poder das perguntas. […]
Você em algum momento já parou e se perguntou algo do tipo; “de onde surgiu isto? Por que alguém criou aquilo?” Ou ainda, “quanto tempo demorou, ou quanto trabalho e energia foram empregados para que determinada coisa ficasse pronta?” Particularmente, já me fiz esse tipo de pergunta incontáveis vezes. Me lembro da primeira vez em que estive na Capela Sistina do Palácio Apostólico, no Vaticano, e contemplei a extraordinária obra de Michelangelo – entre outros pintores – e, de boca aberta, perguntei a mim mesmo; o que leva alguém a assumir tamanha empreitada, quanto tempo teriam demorado, como conseguiram tamanha perfeição, etc.? Já imaginou quantas perguntas Sir Isaac Newton se fez até finalmente elaborar a famosa Lei da gravitação universal, por exemplo? Ou quantas horas de insônia acometeram o gênio Albert Einstein até concluir sua tão conhecida Teoria da Relatividade? Talvez nem precisemos ir tão longe em nosso raciocínio, afinal basta olharmos à nossa volta e tentarmos imaginar quantas perguntas foram feitas para a criação da cadeira em que estamos sentados, o relógio que estamos usando, a casa em que moramos, e assim por diante. O fato inegável em tudo isso é que como seres pensantes estamos constantemente, consciente ou inconscientemente, nos fazendo perguntas que vão desde a simples dúvida sobre o que comer ou vestir até a razão de nossa existência, ou se estamos sós no universo. Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia sugere que quando a curiosidade é aguçada nosso cérebro muda, se prepara para aprender mais, e não apenas em relação ao assunto em questão, mas também sobre qualquer tipo de informação. Liderada pela neurocientista Charan Ranganath, uma equipe de pesquisadores aplicou um questionário com mais de 100 questões a um grupo de 19 pessoas. Os participantes deveriam analisar cada pergunta por cerca de 14 segundos e em seguida classificá-las de acordo com o grau de curiosidade que sentiam pela resposta. Os pesquisadores concluíram que, de alguma forma, a expectativa pela resposta prepara o cérebro para o aprendizado e também contribui para a fixação de memórias de longa duração. O estudo também mostrou que a atividade cerebral gerada pela expectativa pela resposta foi maior em duas regiões do mesencéfalo que são responsáveis pelas sensações de recompensa e prazer. Em suma, aparentemente, quanto mais curioso o indivíduo estiver, mais o cérebro se prepara para obter e reter as informações. Nesse caso, as perguntas não só ativaram o sistema de alerta cognitivo do cérebro, que permitiu um melhor aprendizado, como também, por meio do neurotransmissor dopamina, gerou uma sensação de compensação e prazer durante os processos de aquisição do conhecimento. Por que perguntar? Perguntar para saber, perguntar para aprender sim, mas também perguntar para crescer, perguntar para mudar, perguntar para melhorar, perguntar para criar, perguntar para evoluir.

Você precisa está logado no site para poder comentar as postagens, faça seu login aqui ou caso não tenha cadastro cadastre-se aqui !!!

Últimos Comentários